Chanel

Por Juliana Andrade (revista TABU 2007)

A última coleção da maison Chanel para a primavera 2008 surpreendeu. Bem diferente do que se espera ver na passarela mais cobiçada do mundo da moda, Karl Lagerfeld apresentou peças confeccionadas em um tecido nada nobre: o jeans.

Símbolo de status e luxo, a grife aliou seus modelos clássicos à simplicidade do tecido que foi criado para a confecção de uniformes de operários e se tornou o ítem mais consumido e democrático da moda.

Diante da nova coleção é inevitável lembrar-se de como este império de elegância  surgiu. Fruto do talento de uma das mulheres mais importantes do século 20, que começou sua carreira utilizando o tecido dos forros das roupas masculinas para criar as peças mais desejadas dos “Anos Loucos”.

Gabrielle “Coco” Chanel, nasceu em uma família pobre no interior da França e aos 16 anos mudou-se para Paris. Talentosa e vanguardista, logo se tornou parte da sociedade intelectual da época, convivendo com grandes artistas, filósofos e compositores como Picasso, e Jean Cocteau. Tinha uma personalidade forte e impunha seu estilo de uma maneira que seduzia as mulheres que desde a Belle Époque espremiam-se dentro de corpetes apertados e arrastavam suas saias longas e volumosas pelas ruas da Cidade Luz.

Gabrielle criava para si peças reconstruídas a partir do guarda roupa masculino. Transformava casacas e calças compridas em peças que lhe davam liberdade de movimento e leveza. Em 1916 introduziu na alta costura o uso da malha de jérsei (reservada até então às roupas de baixo) e enfeitava-se com pérolas falsas. Sua atitude, aliada à sua postura, fez com que sua criação fosse um sucesso. Por isso Chanel ficou conhecia como a estilista que libertou as mulheres dos espartilhos. Uma mulher bem vestida agora, era uma mulher vestida de maneira simples. Menos era mais. Coco era mais e a ela foram atribuídas todas as revoluções da moda nos anos 20.

Criadora do pretinho básico – que a Vogue americana comparou ao automóvel Ford e transformou ambos em síimbolos de status, pouco a pouco a moda foi se tornando prática e confortável. Ela estava acima de qualquer regra de bons costumes e transformou o rígido manual de elegância da época. Construiu então a noção de chic que se têm até hoje. Gabrielle inventou a mulher moderna.

As duas grandes guerras do século 20 marcaram a história da maison Chanel. A primeira  lhe rendeu a fama de “salvadora da elegância”, por conseguir criar trajes refinados a partir de materiais baratos. Foi com seu perfume N. 5 e suas camélias que a estilista se sustentou durante a segunda guerra, quando a moda francesa foi arrasada. Mas Chanel já era um estilo e o mundo ansiava por suas novas criações. Como havia declarado anos antes, “A moda muda, o estilo permanece” assim, maison foi reaberta e novamente suas coleções definam o perfil da mulher chic.

Gabrielle representava o ideal de toda mulher. Tinha força, talento, personalidade e atitude. Era isso que elas buscavam quando vestiam suas criações. Era isso que Coco imprimia em suas coleções até 1971, ano em que faleceu. Sem o brilhantismo de sua fundadora a maison caiu no ostracismo até o ano de 1983, quando o estilista alemão Karl Lagerfeld assumiu a direção de criação da Chanel, mantendo o que define como “cultura do paradoxo”. De volta à glória, a Chanel novamente torna possível manter-se simples na mais completa elegância, abusando das bijuterias e do conforto.

Quase um século após o início da história da mais famosa grife de todos os tempos, seu nome simboliza uma mulher independente, bem-sucedida e com personalidade. Raramente a Chanel é ligada ao conceito que lhe deu origem: a simplicidade. Foi isso que Lagerfeld trouxe à tona em sua última coleção. Fez do jeans o seu jérsei e na passarela apresentou uma moda jovem, simples, leve e chic. No melhor estilo Chanel.


” Eu criei um estilo para um mundo inteiro.
Vê-se em todas as lojas o “estilo Chanel”.
Não há nada que se assemelhe. Sou escrava do meu estilo.
Um estilo não sai da moda; Chanel não sai da moda.”
Coco Chanel

chanelok.jpg
fotos: reprodução

Anúncios

13 Respostas to “Chanel”

  1. Adriano Says:

    Bem eu naum conhecia a história mas eh de grande importancia pra mim ,pois estou fazendo um trbalho sobre a maison ,bem axo ki eh soh valeu.

  2. Ju Andrade Says:

    Oi Adriano, que bom que o artigo te ajudou! Bem vindo!

  3. simone lucena Says:

    Olá!!!!!!!!!
    Ju………
    Bom, já cnhecia a história de
    chanel. inclusive já me inspirei
    em vários tema e títulos de COCO CHANEL…
    Por que simboliza uma mulher pra frente e
    de atitude e personalidade forte………amo de paixão.
    Que seriamos de nós mulheres sem o estilo e classe de CHANEL.
    ASSINO EM BAIXO………..

    ATENCIOSAMENTE : SIMONE LUCENA
    BJOSSSSS

  4. Ju Andrade Says:

    Claro!
    O que seria de nós? 😉
    Que bom que gostou, Simone!!
    Beijos e bem vinda ao blog!!!

  5. odete Says:

    adorei a página, com tão belissimas fotos e matérias maravilhosas.
    Chanel foi e sempre será extraordinária!
    Amo essa liberdade!
    Bjos
    Odete

  6. Ju Andrade Says:

    Olá Odete!
    Bem vinda!! Que bom que gostou!!!!

  7. Suair Campos Says:

    Não conhecia a história de Gabrielle Chanel. Desafiando preconceitos de uma sociedade machista ela inventou um estilo prático, porém sedutor, que a meu ver propiciou a independência da mulher moderna. Como diria Che Guevara, ela conseguiu “endurecer sin perder la ternura jamás”!

    Fiquei impressionado com sua coragem e competência. E que isso sirva de exemplo para vocês mulheres, seres abençoadas por Deus e bonitas por natureza.

  8. Julia Says:

    Eu ja tinha ouvido sua historia, mas o que eu gostaria de saber era se o nome Chanel tinha algum significado antes dela ficar famosa ou se ela colocou esse nome em sua marca apenas pq era seu sobrenome?

  9. betsabá macedo Says:

    oie adorei a sua publicação sobre chanel, mas estou fazendo a minha monografia em cima de história de chanel e gostaria muito de uma ajuda, não estou consiguindo passar p o papel a difilculdade de ela teve…tenho q colocar no meu trabalho um história de vitória dela e não consigo encontrar em lugar nengum , sei da historia mas precisa de referencias bibliograficas..será q vc pode me ajudar, um nome de livro q me ajude ou um video…grata betsabá!

  10. paulaa araujo Says:

    Ai betsaba macedo se vc conseguiu em algum lugar mais dados sobre a chanel e sua historia tenta me passar, pq eu tbm preciso fazer um trabalho sobre tudo isso ..

    obrigada paula

  11. Ju Andrade Says:

    Oi meninas!
    Pra vocês que estão pesquisando sobre a história de Gabrielle Chanel, vale a pena visitar uma livraria grande, como a Cultura, por exemplo. Existem dezenas de publicações sobre a vida dela e da marca. No youtube, vale procurar por vídeos, já assisti a vários, tem inclusive entrevistas filmadas com ela (em francês). E ainda vale aguardar o filme sobre ela que deve estreiar ainda no final deste ano e a série de TV que já foi filmada. Já falei sobre eles aqui no blog, lembram?
    Beijos!!!!

  12. Onilia Batista Says:

    parabéns pelo artigo,sempre e válido aprender mais um pouco com alguém que sempre está antenado na moda.

  13. Marta Rafaela Says:

    Olá Ju Andrade!
    Adorei a materia sobre Chanel!
    Estou fazendo minha monografia sobre ela e sinto uma certa dificuldade enquanto formular um embasamento histórico sobre Chanel.
    Mas, tô na luta e não vou desistir…
    Bjos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: